quinta-feira, 27 de outubro de 2005

Quem me dera...

Que a vida fosse um livro, no qual eu pudesse encerar um capitulo e prosseguir outro, reescrever, rasgar páginas dele, as quais de uma forma ou de outra e impedem de avançar nesta obra que é a vida, poderia assim encerrar esta página estagnada que se tornou a minha vida, por causa de um erro que me está a sair demasiado caro, que influência de tal forma os próximos capítulos.

Eu que sempre fui uma pessoa cheia de objectivos, esperanças, cadê, já não os tenho, e a esperança quase se foi.
Poderá eu apagar o meu erro, o meu passado, seguir em frente, renascer, num nova esperança, um homem novo, bem tento novas abordagens de ludibriar a falta de tudo, mas o tempo passa e a esperança esvanecesse, retorno sempre ao ponto de partida, como que se estivesse num labirinto perdido, num ciclo infinito...

11 comentários:

Catatau disse...

Todos nós já fizemos muitos erros ao longo da vida, Pelourso. E por mais que se tente é impossível de arrancar os erros do percurso que já fizemos. Podemos tentar esquecê-los mas, mais cedo ou mais tarde, eles aparecem como um pop-up que julgaramos bloqueado. Estão impressos. São carimbos. Sinais que queremos ver proibidos, impressões digitais que queríamos desvanecidas.
O melhor é aprender com eles. Enfrentar os erros e não trautear "ó tempo volta para trás". Assumi-los. Tentar remediá-los - em especial se afectaram outra(s) pessoa(s).
Os erros não fazem da tua vida um beco sem saída. Podem fazer-te despistar, entrar em derrapagem, encandear-te, nublar-te com um spray cinzento como a esteira dos camiões em dia de chuva... Mas acima de tudo alertam-te! Chocam-te o suficiente para reagires. Para endireitares a trajectória.
Os erros não fazem a tua vida sentar-se: forçam a que ela se levante!

mfc disse...

Podemos sempre, mas não é fácil. Temos que conviver bem com as nossas memórias, já que elas não são descartáveis.
Nesse fito que persegues, só uma vontade forte te pode ajudar!

bueno disse...

É errando que se aprende. O importante é tirar a lição de cada capítulo. Mas falar é fácil. Difícil mesmo é mudar! Quanto à falta de perspectivas, um belo dia, você vai acordar desse marasmo penitente, porque eventualmente se cansará disto, e aí sim, estarás pronto para um novo começo. Mas enquanto esse dia não chegar, vais ter que passar pelo que estas passando. Faz parte do processo de cura!

Estou de volta em casa, e agora posso te ajudar naquilo que você queria. Mas já ví que o blog está com um visual novo...

Um abraço apertado (de urso)
Claudio

Preciouzzz disse...

beijos, muitos, meu amor!

Tongzhi disse...

Vivendo e aprendendo é um "lema" com que todos nos deparamos. O importante é lutar e pensar que se vai conseguir. Não é isso que os "miúdos" fazem com, por exemplo, o aprender a andar? Fartam-se de cair, mas lá se levantam e tentam de novo. E tu vais "andar", não tenho dúvida sobre isso!
Entretanto aqui fica ?aquele? abraço.

Nic disse...

errar faz parte de "viver", move on or miss the chance...
nao se deve perder muito tempo a lamentar aquilo que ja nao se pode mudar...
:)

bueno disse...

pelourso, por onde tens andado????? leia aqui o que as pessoas disseram sobre o seu post. Tem tanta coisa para se utilizar...

Lampejo disse...

Todos vós tendes razão, eu sei, estou tentando reequilibrar as coisas. Obrigado a todos.

Tongzhi disse...

Ora aí está uma boa atitude. Mas tenta com "bué" de força que nós vamos ajudando a "empurrar"
Abração

Lampejo disse...

Tz, eu sei que posso contar com o vosso apoio, e prezo-o bastante, obrigado.
Digamos que existe em mim um turbilhão de sentimentos difíceis de explicar e verbalizar.
Abração :)

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e