quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Sentir

sussurra-me o teu mais intimo desejo, segredo
guardá-lo-ei no silêncio do meu ser

soletra-me doces palavras de amor
guardá-las-ei no mais intimo do meu ser

derrama os teus mais tristes sentimentos
dar-te-ei o meu mais doce sorriso

oferece-me os teus sonhos
vivê-los-ei como se fossem meus

brada aos teus fantasmas
afugentá-los-ei contigo

6 comentários:

Catatau disse...

O verdadeiro "stand by you". Isto é o que se chama cumplicidade e partilha... :)

rato do campo disse...

Bonito!...

Tongzhi disse...

Também quero uma coisa assim :) :) :)
Está um poema lindo e de imensa sensibilidade!!!

pinguim disse...

Tu estás neste poema, de corpo e alma, amigo Lampejo.
E quando assim é, um poema é lindo...
Abração.

Natacha disse...

Olá Lampejo!!

Este sentir não está ao alcance de todos. feliz de quem te encontrar, de quem entrar em sintonia contigo!

Bonito!!

Beijo grande

jnavarro disse...

Parabéns, caro amigo...

Sabes bem que já cá tinha passado mas que não tinha tido oportunidade de deixar algumas palavras.

Está verdadeiramente "sentido"
Um grande abraço e até breve