terça-feira, 23 de junho de 2009

"Saudades"

dentro de mim brota uma flor
uma flor que por ti "Amor"
chora de Amor
um amor sem fim.

enquanto esse "amor" durar
pudera lembrar, as noites, os dias
que juntos passamos
ao sabor do Amor.

o nosso amor durara eternamente
pois nem Hela de ti
me pudera roubar.

o nosso amor a Vénus
faz o sol brilhar.


De dentro do meu "baú" retirei este "prototipo" de poema escrito no dia 16/12/1987.

11 comentários:

pinguim disse...

Amigo Lampejo
não te sabia poeta tão precocemente...
Abração.

lampejo disse...

Amigo Pinguim, comecei a escrever algo um anos antes...

Forte abraço!

Natacha disse...

Sempre as Saudades, eternas saudades...

Beijos

lampejo disse...

Pessoalmente tenho saudades de muita coisa, amiga...

Jinhos

x_bear disse...

Fico GRATO por partilhares connosco...
Abraço***

bueno disse...

Para alguns, o amor vai ser sempre uma fonte de divertimento. Acabou um, comeca outro. Para outros o amor é uma coisa dolorida, que toda conta, e que por vezes nos leva a loucura. Acho que esses ultimos sao chamados de romanticos!

F3lixP disse...

Lindo texto! Abraço grande!

lampejo disse...

x_bear, é com prazer que partilho estas palavras...
Abraço!

Bueno, neste "poema" falo num amor não físico...

F3lixP, ainda bem que gostaste.
Grande abraço!

Valdemir Reis disse...

Olá estou visitando, parabéns pelo belissimo trabalho, excelente. Quem segue acompanhado de um amigo vai mais longe, muito além...
Compartilho o texto a seguir
“A amizade é assim:
É sentir o carinho,
É ouvir o chamado.
É saber o momento
de ficar calado.
Amizade é somar
alegrias, dividir tristeza.
É respeitar o espaço,
silenciar o segredo.
È a certeza
da mão estendida.
A cumplicidade que
não se explica,
Apenas vive!”
Olavio Roberto
Grato de coração por sua atenção e gentileza. Deixo votos de um fim de semana repleto de muitas alegrias, muitas bênçãos e que reine a paz, saúde e proteção, brilhe sempre! Fique com Deus. Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Felicidades.
Valdemir Reis

Tongzhi disse...

Esse amor "não físico" é, simultaneamente, o mais belo e o mais doloroso.

Abraço

lampejo disse...

Valdemir, obrigado pelas visita e palavras...


É isso mesmo Tongzhi.
Forte abraço!