sábado, 13 de agosto de 2011

simplesmente

morro, renasço nos teus braços,
tal Fénix esperançada,
mais ardente, rejuvenescida,
vivo todos os percalços.

repleto de vermelho-arroxeado ardente,
numa vontade florescente.

cada beijo, cada abraço,
cada trago, cada cerco,
traz em mim um orgasmo,
num só, apertado pasmo.

todo o desejo sentido,
tem um olhar desejado,
um amor prometido,
num corpo despido.

2 comentários:

pinguim disse...

Muito bonito.

Vanidade disse...

Inspirado, sentindo-se a saudade. Está duro...