quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Charles Aznavour - Quien

Chamem-me saudosista, antiquado, cota, quero lá saber. Uma coisa é certa, sempre gostei da música francesa dos anos 70.
Gosto de entre outros cantores do Charles Aznavour, esta música em especial toca-me muito, e sempre que a ouço fico comovido.
Ouçam...



Quién, cuando ya no aliente
silenciosamente, llegará hasta ti
y como el olvido
ya te habrá vencido
le dirás querido
al igual que a mí

Quién borrará mis huellas
y encendiendo estrellas
en la oscuridad
abrirá balcones
romperá crespones
y pondrá canciones
en tu soledad

Quién será mi revelo
quién te va a convencer
quién volverá de nuevo
a reinar en tu ser

Quién cuando ya me ausente
va a cruzar el puente
que mande a cerrar
y pondrá colores
en tus sinsabores
y te hará olvidar
pronto mi pesar

Yo tengo el doble de tu edad
más no me importa sucumbir
a ver de cara la verdad
del porvenir
No vistas luto por mi amor
pues no me gusta ser cruel
y sé que nunca ese color
le fue a tu piel

Quién cuando yo me vaya
Llegará a tu playa un anochecer
y pondrá su empeño
en velarte el sueño
y lo harás tu dueño
casi sin querer

Quién besará tu pelo
y en tu negro duelo
te pondrá un clavel
Ya diferente te verá la gente
nueva y sonriente
como un cascabel

Quién viene a suplicarme
Quién dime dulce bien
Quién trata de borrarme
Quién amor en tu sien
Quién por sustituirte
y por destruirme sin contemplación
romperá en pedazos
todos nuestros lazos
y sin compasión
mi propio corazón

9 comentários:

Catatau disse...

Também gosto do Charles (quer dizer, tenho momentos...), mas nunca o ouvira em espanhol. Acho particular piada em imitá-lo quando ele canta: "L'amooooooour, jour contre jooooooooouuur, les plaisirs demodééééééééééééééééés...", com aquela voz nasalada. É um clássico, claro está!

Tongzhi disse...

É curioso. Fez no dia 7 último não sei quantos anos que assisti a um concerto do Aznavour no antigo Teatro Monumental. Ele cantou essa música dizendo que ia cantar em "português"...

Lampejo disse...

Catatau, tem dia como todo na vida...

TZ, o português dele tem um sotaque muito espanhol. LOL.

Anónimo disse...

Não me interessam os adjectivos que apresentaste para ti próprio... O Aznavour merece esta homenagem!
Também nunca o tinha ouvido em Espanhol: é... diferente...
Como gostas das canções dele, há uma muito especial: «Comme ils disent». Caso não a conheças, recomendo-ta! :-)
Obrigado! Um abraço!

Lampejo disse...

Ric apesar de ter começado a crescer a ouvir música francesa, não conhecia esta musica. Gostei, bastante "arrojada" para a altura (1973), obrigado. :)

Anónimo disse...

Não há nada mais rico do que a diversidade! É bom que uns gostem do Charles e outros do "Aznavour"!
:P
e é bom admitir esse facto!
Abraço

Anónimo disse...

... É isso mesmo, meu caro: arrojada sem quaisquer aspas! Imaginas uma França de 1973 a ouvir o seu Aznavour (desde 1960) a cantar uma «coisa daquelas»?
Eu só conheci a canção no Canadá, há uns 12 anos...

(Agora que reli o meu comentário anterior é que me apercebi daquele começo intempestivo... Desculpa! O que eu queria dizer - e não disse - é que não há mal nenhum em te comoveres com música e cantores...)
:-)

Lampejo disse...

É isso mesmo ez, viva a diversidade...
Abraço.

Ric, no problem, eu entendi perfeitamente o teu primeiro comentário, não achei nada intempestivo.

Anónimo disse...

Pois, Aznavour foi um marco, na música francesa, e não só.
também eu assisti ao concerto do Monumental, mas confesso não me lembrar desta canção.
aliás, é a primeira vez que oiço Aznavour a cantar em castelhano, talvez o tenha feito nesse concerto, mas não recordo.
o que recordo é uma notável canção dele que se intitulava "Aprés l'amour" e que também era algo ousada, para aquela época.