quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Sexo sim, aborto não!

Ao assistir na segunda-feira, no Prós e Contras ao debate sobre a despenalização do aborto, fiquei estupefacto com alguns dos argumentos de alguns dos movimentos pelo "Não".
Não que eu seja a favor do aborto a "qualquer preço", nada disso, despenalização sim, nas suas devidas necessidades.
O slogan "sim a vida", muito do agrado de alguns dos movimentos pelo "Não", e tudo o que ele tem "por detrás", despertou em mim um ponto de vista, que talvez muitos de vós achem descabido, absurdo ou fora do contexto. Contudo com ele apenas quero criar um fio condutor, uma mera comparação. Não sei se serei suficientemente explicito, mas talvez alguns de vós percebam onde eu quero "chegar".
Numa sociedade católica, onde a luz dos conceitos religiosos, qualquer relação sexual que não tenha como finalidade a procriação, só por si é considerado um pecado. Do meu ponto de vista, com esta "recriminação", a igreja condena o acto como sendo castrador, impedindo assim a criação de um novo ser vivo. Desse modo, salvaguardando a devidas diferenças, não estarão as praticas contraceptivas na possibilidade de serem consideradas próximas do acto abortivo! Não estaremos nós, ao praticar sexo seguro, a praticar uma pré-interrupção de uma pré-gravidez, e com isso pré-retirar a vida a um novo ser vivo, praticando assim um pré-aborto.
Apesar de "castradores da vida", os métodos contraceptivos são aceites e largamente praticados pela sociedade.

10 comentários:

pinguim disse...

Penso que sei onde queres chegar, mas é difícil equilibrar, na prática, os dois pratos da balança; em teoria é relativamente fácil acitar e segui a tua argumentação.

Catatau disse...

A pílula do dia seguinte é o que mais se aproxima do que queres dizer (acho eu), sem embargo, considero que toda a argumentação que tenho visto (seja do sim, seja do não), é discipicenda perante a futura alteração do código penal (nas "bancas" daqui a cerca de três meses), que deixará cair este "crime" sujeito a prisão.
Não vai resolver nada, mas dá para aquilatar um pouco a real dimensão deste referendo.

catatau disse...

discipienda=dispicienda

Lampejo disse...

Pinguim em questões como estas e outras é difícil equilibrar a balança.


Catatau, não é por esse caminho (pílula do dia seguinte) que eu quero ir. Pena que não me tenha expressado devidamente...
Não quererás dizer despicienda.

Tongzhi disse...

Eu não tenho cu para esses tipos de debates!
Cambada de demagogos!

Catatau disse...

Sim, carago, que hoje estou disléxico e burro!

RIC disse...

No limite, de acordo com os preceitos católicos, é evidente que todo e qualquer tipo de contracepção é um atentado à vida, um pecado. Estranhamente, nunca vi a Santa Sé opor-se com a mesma veemência e poder interventivo à pena de morte... Enquanto assim for, pouco me interessará - a mim - o que é dito em Roma...
Abraço! :-)

Lampejo disse...

Sem duvida TZ...

Ric, a mim também pouco me interessa. Pregam uma coisa e fazem outra, mas isso é outra longa história.

gaZpar disse...

Numa coisa o Vaticano é consistente: na ignorancia. Eles sao contra o aborto e também contra os contraceptivos.
Alguns católicos por outro lado sao contra o aborto mas a favor dos contraceptivos.
Uns pecam pela ignorancia outros pela inconsistencia nas suas crenças.
abraço!

Lampejo disse...

Pois é Gazpar, no Vaticano por vezes abusa-se da ignorância.