domingo, 29 de abril de 2007

Meus e teus olhos

No encontro do olhar
meus olhos viram
o brilho do teu olhar
cintilando de desejo

Será o meu olhar
capaz de lembrar
a luz a tua presença
retratando-a na lembrança

No sorriso do teu olhar
foi capaz de presenciar
o mais profundo sentimento
vibrando de alento

No meu olhar aprofundo
o calor do teu olhar
nascido lá do fundo
do mais puro cativar

9 comentários:

MrTBear disse...

Depois de nos dares música, dás-nos que pensar....
Acho bem... e bonito
Boa semana

pinguim disse...

Tens razão, Mrtbear
Este Lampejo, está a ficar muito incandescente, o que se passará?

Tongzhi disse...

Eu acho que é de estar sempre À volta da fogueira!!!
:)

Catatau disse...

Hum... cheira-me a olhares incendiários... ;)

The White Scratcher disse...

Os olhares sao das coisas mais bonitas,,,, Gosto de olhar para os olhos as pessoas,,,, eles nao sao o espelho da alma????

lampejo disse...

MrTBear, assim vou intercalando e dando uma folgas ao pessoal. :)
Boa semana.

Pinguim, eu acho que o Sr. Lampejo viu por aí uma acha qualquer... ;)

Tz, se calhar até é...
Isso dever estar a dar-me um nó na cabeça, ou bateu-me com força... ;)
:)

Catatau, lá estás tu, ai vou ter que por aqui um vidro martelado...
Ainda me descobrem a careca... :D

White Scratcher, são sim, é o que se diz, eu também acredito que os olhos sejam o espelho da alma... :))

Natacha disse...

Por falar em olhares e em Inédito:

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai, que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus
Só pra me provocar
Meu amor juro por Deus
Me sinto incendiar

Continua ...

Felicidades e um beijinho

Natacha disse...

:D

Faltou dizer: Tom Jobim, CLARO ;)

lampejo disse...

Natacha, que lindo poema...
Tom Jobim no seu esplendor...
Obrigado. :)

Beijinhos.