quarta-feira, 9 de novembro de 2005

Citação íntima: Richard Bach

"Como custa a morrer o velho mito do amor único."

7 comentários:

Cadelinha Lésse disse...

Às vezes era preferível que ele se suicidasse... ou acaba ainda por matar-nos a nós!

mfc disse...

Torna-se-nos difícil desprendermo-nos dos idealismos que nos foram incutidos.
Mas a raiva é que alguns conseguem mesmo viver na realidade esse amor único e ideal.

Swatch disse...

Depende da perspectiva em que a expressão foi produzida; mais uma vêz não estou de acordo ... a vida ensina-nos a ver de forma diferente ...
Bom fds pelourso!!!

Lampejo disse...

Se não soubermos lidar com ele, nunca se sabe, Lesse.

Pois é mfc! Eu ainda gostaria de viver o meu, apesar de achar que as possibilidades são cada vez menores, por várias razões...

Tens todo o direito de discordar, caro swatch. É bem verdade que tudo depende da perspectiva, e do contexto. Digamos que a vida reserva-mos grandes surpresas (boas e más).

Bom fim-de-semana.

Cadelinha Lésse disse...

Ora, ora... cito: "Eu ainda gostaria de viver o meu, apesar de achar que as possibilidades são cada vez menores, por várias razões..." Sejam elas quais forem, não podem ser mais fortes do que ele (o tal do amor). A malta, por vezes, distrai-se... mas o gajo pode estar à coca e, pimba!

Um bom fds

bueno disse...

essa citação é a tua cara! Um abraço deste que também tende para o romantismo!

Lampejo disse...

Obrigado Claudio, um abraço.