segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Pedro Almodóvar

Quer se goste ou não dos filmes do Pedro Almodóvar, uma coisa é certa, eles estão carregados de fortes emoções.
A muito que andava para ver "Má educação", mas por aqui, mas salas de cinema não passam os Filmes do Pedro Almodóvar, com muita pena minha, e dificilmente se consegue encontrar os dvd's dos seus filmes nas locadoras de filmes (clubes de vídeo). Por coincidência este fim-de-semana, no meu clube, saltou-me a vista o filme, apesar de despercebido entre tantos outros títulos. Vi e gostei, comovi-me, chorei...
Soube que lá no clube, também há o dvd "Volver", assim que possa vou ver. Que surpresa para os meus sentimentos me aguardam!

11 comentários:

peciscas disse...

Ainda não vi esse.
Mas já vi outros do Almodovar e acho que ele é um cineasta inquietante.
Nunca deixa o espectador indiferente.

Lampejo disse...

Peciscas, aconselho que vejas.

Tongzhi disse...

Eu já vi os dois. São muito bons!

pinguim disse...

Vais gostar do "Volver".
O que viste não é mau, mas longe dos melhores de Almodovar: "Tudo sobre minha mãe", "Habla con ella" e o magnífico "Lei do desejo".

a arca do serrano disse...

Posso por-me em bicos de pés? É que, ainda era eu um jovem jornalista (sim, que parece mentira mas já vou com 15 anos de profissão), almocei com o Almodovar quando foi convidado do Festival de Cinema de Troia. E sim o senhor é um poseur absoluto! Completamente vedeta! Ah pois é!

Catatau disse...

Do Almodovar? Faz por ver tudo. Eu tenho quase todos os filmes, "Volver" incluído.
Mesmo os antigos são estupendos. Que dizer do clássico "Mulheres à beira de um ataque de nervos", do "Matador" ou do "Ata-me"? Vale sempre a pena vê-los (embora o "Negros hábitos" não seja particularmente feliz...).

E se puderes apanhar um livrito que ele escreveu nos anos 80, com histórias em torno da "movida", também se torna engraçado de ler. São pequenas ficções, em jeito de quase diário (num alter-ego feminino), sobre as loucas noites madrilenas.

É um cineasta espanhol incontornável, tal como o Carlos Saura e o Alex de la Iglesia. :)

Lampejo disse...

Tz, assim sendo és um sortudo. ;)

Pinguim, pelo menos é isso que eu espero.


Serrano, nem todos nos podemos gabar de tal façanha... ;)

Catatau, por acaso não sabes o título do tal livrito?

pinguim disse...

Caso o Catatau não se lembre, penso que será "Patty Diphusa", ou estarei enganado?

a arca do serrano disse...

chama-se patty diphusa e foi editado em Portugal pela Difusão Cultural, que já não existe

Catatau disse...

Olha, o "Arca" antecipou-se-me, he he he... És capaz de o encontrar num alfarrabista ou no canto dos monos de alguma livraria esconsa.

Lampejo disse...

Obrigado Pinguim, Serrano e Catatau, pela informação.
;)