sexta-feira, 19 de agosto de 2005

Tributo ao amor

Um amor Infinito

Dizem que
Um Amor Infinito
Já não há
porque não pode ser
um Amor
se Divino
Já não há
Nem há nada a temer
- E eu não acredito...,
Não sei como
Eu não acredito....,
- E peço para ver
- Eu só peço para ver
ainda peço para ver
Um Amor Infinito,
já não há
é impossível haver
Dizem
que um Amor
Consentido
Já não há
nem se pode entender
- E eu não acredito...,
- Eu não, não, não, não acredito...,
- E peço para ver...
-Eu só peço para ver
- Ainda peço para ver
Dizem que
Um Amor Infinito
Já não há
Nem há tempo a perder
Um Amor
Um Princípio
Já não há
Nem há nada a dizer
- E eu não acredito...,
Não sei como
Eu não acredito....,
- E peço para ver
- Eu só peço para ver
ainda peço para ver.

In Um amor infinito dos Madredeus


Eu cá acredito. Porque ainda tenho muito amor para dar e receber.
Para cada um de nós existe alguém.
Vitimados por algum dos nossos fantasmas, por vezes deixamos de viver um grande amor.


Quem não amou

Quem não amou
Não sabe o que perdeu
Mais vale ter um lado triste, amargurado
Do que viver sem uma paixão

Quem não amou
Coitado não sonhou
E quem passou, passou e nem ouviu
A voz do coração

Gosto quando ficas até tarde e deixas tudo pra depois
Gosto quando acordas tarde
Num trapo em cima dos lençóis
Gosto quando fazes de malvada e ris da minha condição
E o teu respirar cansada
Teu arrepio na cova do ladrão

É que o amor
Seja lá o que isso for
E sempre uma mistura de feitiço
E de ternura com um pouco de suor

É que o amor
Seja lá o que isso for
É sempre uma mistura de feitiço
E de ternura com um pouco de suor


In Filarmónica Gil


Eu já amei, das várias formas que o amor pode tomar, amor de filho, amor de tio, amor de irmão, amor de amigo. Mas ainda quero amar muito mais. Amar como homem, ainda não foi capaz, por estar cego ou por não me saber fazer amar.

Amor

Amor razão da vida,
Algo sem fim.

D' amor sai amar,
Amando tudo supera,
Nada se sente,
É-se Feliz.

Lampejo

7 comentários:

bueno disse...

Que linda a tua homenagem. Sortudos daqueles que podem ser amados por ti. Embora nao te conheca, pareces ser uma pessoa adoravelmente sensível, e cada vez mais, aprecio a tua presenca. Um abraco bem forte e apertado.

Lampejo disse...

Digamos, e não querendo puxar a brasa a minha sardinha, que sou um romântico com a sensibilidade a flor da pele.
:)

Tongzhi disse...

Belo tributo!
Musica (poemas) muito a ver contigo
;)
Abração

Catatau disse...

Gostei! Boa escolha. É um bom primeiro passo para estares de bem com o amor. Começas por conhecer-lhe as palavras e é meio caminho andado para lhe abrires o coração.
Mas, sabes... o amor não mede as palavras: solta-as. Não as regateia - dá-as. Não as verseja. Pratica-as!

Tem um bom fim-se-semana! :)

Lampejo disse...

Tem, não tem TZ. O que o "agente da policia" sabe. Foge tenho que me por a pau. hehehe.
Outro abração para ti.

Lampejo disse...

Catatau gostei muito do último parágrafo "?o amor não mede as palavras: solta-as. Não as regateia - dá-as. Não as verseja. Pratica-as!" vamos ver se consigo por isso em pratica. Primeiro vou ter de arranjar um "praticante".

Igualmente.

Catatau disse...

Sai da toca, rapaz, sai da toca! ;)
Mas com cuidadinho... :))